terça-feira, 1 de setembro de 2015

AMÉM!

Imagina o cenário após uma noite de tempestade forte
arrasadora, sem dó nem piedade, longa, esmagadora.
Depois, e de repente, o céu abre-se em azuis doces
assustadoramente incríveis, espantosos, inqualificáveis
e os raios solares reaparecem para escancarar sorrisos
que iluminam, que dão vida a cantos, becos e recantos.

O sol beija, então, e sem que se espere, prantos, soluços
atraindo o canto sensível dos pássaros, sem guarida
que regressam loucos, preenchendo o espaço esfaimado 
mais que incomensurável, inimaginável dos nossos braços
como que a reverenciar a presença almejada dos deuses
que passeiam à vontade, sem cerimónias, pela minha casa.

É esse maravilhoso esplendor de vida, essa  essência de ti
essa imensidão toda, que só tu me trazes e entregas 
quando regressas para mim, e dizes apenas o meu nome
que me faz piamente acreditar nas miragens dos desertos
no murmúrio cândido das nascentes, no canto dos cisnes
no som luminoso da água dos regatos, na lividez das brisas
no fim da fome, no extermínio das guerras, na paz no mundo.

Assim, não preciso de mais nada. Estou em estado  de graça.
Deus completou, como sempre, a Sua obra mais que perfeita.
 Amo-te. Amém!


CÉU

NOTA

ESTE BLOGUE FOI CRIADO A 14 DE FEVEREIRO DE 2015

Número total de visualizações de página


Quiero uno en mi blog

ACORDE, PARA O ACORDO!

ACORDE, PARA O ACORDO!